Home   |   Os Guias   |   Fuja no Fim de Semana   |   Fique em São Paulo   |   Fujinha   |    Fuja por 1 Ano   |    Fique Gourmet   |   Fique Zen  




Calcule todos os gastos da sua viagem

Hospedagem e spas
Restaurantes e comidinhas
Agências e Monitores
Principais destinos - Como chegar
Como viajar
Informações de trânsito
Previsão do tempo
Como comprar o Guia Fuja no Fim de Semana

Calendário










Calendário

Aqui vão os principais eventos na região abrangida pelo Guia Fuja no Fim de Semana. As páginas citadas são as páginas em do guia que trazem informações sobre os eventos.

JAN | FEV | MAR | ABR | MAI | JUN | JUL | AGO | SET | OUT | NOV | DEZ

JANEIRO

Procissão Marítima de Ano-Novo (dia 1º).

Angra dos Reis (pág. 74). Única micareta (Carnaval fora de época) no mar, com mais de mil embarcações.

Festa de S. Benedito (dia 6). Iguape (pág. 92). Tem quermesse e marujada (luta entre cristãos e mouros).

Folia de Reis (até dia 6, começando no fim de semana depois do Natal).

S. Luiz do Paraitinga (pág. 216). Grupos de pessoas vão cantando e dançando de casa em casa, lembrando a peregrinação dos reis magos.

Facitur (meados).

Serra Negra (pág. 223). Feira de malhas e couro.

Festa da Uva (fins de semana, anos pares).

Jundiaí (pág. 188). Comemora-se a colheita com shows e coroação da rainha da uva.

Campeonato Brasileiro de Acrobacia Aérea e Pára-quedismo (1ª quinz.).

Ubatuba (pág. 134). Dura de 8 a 10 dias, partindo do aeroporto da cidade, e colore os céus.

Festa do Figo e Expo-goiaba (2ª quinz.).

Valinhos (pág. 228). Exposição, premiação de frutas e shows.

Festa de S. Sebastião (últ. fim de semana).

Bom Jesus dos Perdões (pág. 144). Danças como congada e moçambique. Maratona de 6 km do pé da serra à igreja.

Encontro Nacional das Companhias de Santos Reis (últ. dom).

Ribeirão Preto (pág. 209). Dezenas de folias de reis tomam conta da cidade.

Verão no litoral (jan-fev).

Quase todas as cidades de praia realizam atividades especiais no verão. Entre os eventos de maior destaque está o Festival de Verão do Litoral Norte, a versão "verão" do Festival de Inverno de Campos do Jordão, organizada pelo governo do Estado, com apresentação de músicos e instrumentistas populares de renome em Ilhabela (pág. 95), S. Sebastião (pág. 118), Caraguatatuba (pág. 85) e Ubatuba (pág. 134). Nestas cidades há eventos paralelos, sendo que Ubatuba tem acrobacias aéreas e boogie de pára-quedistas. O Guarujá (pág. 89) sedia vários campeonatos esportivos, com destaque para futebol de areia e vôlei de praia, além de shows. Em Santos (pág. 125) há shows e atividades gratuitas, de capoeira à surfe.

Encenação da Fundação da Vila de S. Vicente (semana próx. dia 22).

S. Vicente (pág. 120). Atores representam a fundação da primeira vila do Brasil.

Campeonato de Canoagem Slalom (1ª semana).

Brotas (pág. 153). Importante etapa de competição dessa modalidade esportiva.

Brasil Instrumental (40 dias consecutivos jan/fev).

Tatuí (pág. 227). Excelentes shows de música instrumental, organizados pelo famoso Conservatório de Tatuí.

FEVEREIRO

Triatlo Internacional

de Santos (data móvel). Santos (pág. 125). Uma das mais importantes provas do esporte no Brasil: natação, ciclismo e corrida.

Festival de Marchinhas (1 mês antes Carnaval).

S. Luiz do Paraitinga (pág. 216). Revelação de compositores.

Carnaval (fev ou mar).

Em Baependi (pág. 136) há festas nas cachoeiras do Espraiado e Bugio. Em Bertioga (pág. 79) o Carnaval Pé na Areia reúne cerca de 80 mil pessoas. Em Boituva (pág. 149) pára-quedistas realizam acrobacias fantásticas no Boogie de Carnaval; leve binóculos. Guaratinguetá (pág. 170) tem o melhor Desfile de Escolas de Samba do interior. Em Ilhabela (pág. 101) as atrações são o Banho da Dorotéia, na Vila, e o Futebol das Bonecas, na Praia do Itaguaçu. Em Itanhandu (pág. 162) descem-se as corredeiras do Rio Verde. O Desfile do Bloco da Lama, em Paraty (pág. 110), é um dos mais originais. Em Santana de Parnaíba (pág. 222) fantasmas, caveiras e cabeções balançam o esqueleto no Grito da Noite/Noite dos Fantasmas. Um dos melhores carnavais de rua do interior é o de S. Luiz do Paraitinga (pág. 216), com os bonecos "cabeções" e os blocos. Em S. Sebastião (pág. 118) há desfile de barcos enfeitados muito bonito e concorrido e, em Caraguatatuba (pág. 85), um Carnaval à moda antiga. Bonecões tomam as ruas de Torrinha (pág. 228).

Festa da Uva (fev-mar).

S. Miguel Arcanjo (pág. 217). Uma das maiores produtoras de uvas itália do País, a cidade recebe os visitantes no "Uvódromo".

Festa da Truta (data móvel).

Campos do Jordão (pág. 161). Restaurantes inovam nos pratos à base de truta, saboroso peixe que foi adaptado à água gelada da região.

MARÇOM

Torneio de Pesca de Lançamento (data móvel).

Bertioga (pág. 79). Divertida competição entre equipes formadas por quatro pessoas.

Festa do Milho Verde (data móvel, dois fins de semana).

Piracicaba (pág. 203). Oportunidade de experimentar a legítima "pamonha de Piracicaba".

Festa da Uva (fins de semana).

Vinhedo (pág. 232). A festa conta também com caqui, manga e goiaba. Danças e músicas italianas.

Semana Santa (mar ou abr). Em Piracicaba (pág. 203), mais de 1.200 pessoas entre atores e figurantes participam de uma superprodução de quase 2 h a céu aberto, encenada por toda a semana. Também há dramatização em Pirapora do Bom Jesus (pág. 204) e em Santana de Parnaíba (pág. 222). Em Aparecida, a encenação da Via-Sacra começa na bonita Basílica Velha. No Sábado de Aleluia, um boneco é recheado com fogos de artifício para o Estouro do Judas, em Itu (pág. 166).

ABRIL

Carnabeirão (1ª quinz.).

Ribeirão Preto (pág. 209). Maior micareta (carnaval fora de época) do interior, com os grandes blocos e trios elétricos de Salvador.

Festa da Uva de Louveira. (data móvel).

Louveira (pág. 191). Venda de uvas e shows de música italiana.

Semana Mazzaropi (próx. dia 16).

Taubaté (pág. 228). Eventos sobre o cineasta e ator que melhor representou o caipira.

Semana Monteiro Lobato (dom anterior dia 18).

Taubaté (pág. 228). Encenação de obras do maior escritor da literatura infanto-juvenil brasileira, exposições de brinquedos artesanais e shows.

Semana Italiana (últ. semana, fim em 1º mai).

Taubaté (Mercato della Colonia Agricola di Quiririm, na SP-123, km 5, tel. 12-232.2665). Barracas de comidas típicas, como o doce de massa folhada canutelli, e shows de música italiana no distrito dos restaurantes.

Semana da Convenção Republicana (próx. dia 18).

Itu (pág. 166). Eventos homenageiam a reunião ocorrida em 18 de abril de 1873 que deu impulso ao movimento contra a monarquia.

Festa do Pinhão (abr ou mai).

Campos do Jordão (pág. 161). Competições gastronômicas para ver quem consegue criar a melhor receita com pinhão.

Torneio Leiteiro (data móvel).

Itanhandu (pág. 176). Nada mais fora do script para os mais urbanos do que uma competição de ordenha de vacas.

Festa do Índio (fim de semana próx. dia 19).

Bertioga (pág. 79). Demonstração da cultura e venda de artesanato.

Feira de Malhas (data móvel abr ou mai).

Campos do Jordão (pág. 161). Lojas de fábrica apresentam a coleção de inverno.

Festa de Peão de Rodeio e Boiadeiro (data móvel, abr ou mai).

Jaguariúna (pág. 168). Dez dias de festa animada, com importante rodeio de peão e supershows de música country.

MAIO

Encontro de Automóveis Antigos (dia 1º).

Águas de Lindóia (pág. 136). Cerca de 500 veículos do tempo dos bisavós se exibem orgulhosos no balneário.

Festa de S. Cruz (data móvel).

Embu das Artes (pág. 168). Ocorre desde a fundação da cidade, no século 17. Apresentação de danças folclóricas muito antigas.

Corrida de Aventura (data móvel).

S. Rita do Passa Quatro (pág. 219). Etapa do campeonato brasileiro, com vários esportes.

Festival Internacional de Folclore (data móvel).

Olímpia (pág. 197). Grupos de música e dança de diferentes países, com mostra paralela de artesanato e culinária.

Festa de S. Benedito (na lua cheia).

Um dos pontos altos do folclore caiçara ocorre em Ilhabela (pág. 101), onde se encena a coroação de um rei do Congo. Aparecida (pág. 141) festeja o santo com danças folclóricas.

Festa do Pilar (fim de semana próx. 1º mai e seguinte).

Ribeirão Pires (pág. 208). Quermesse e apresentação de catiras e congadas.

Festival de Shitake e Semana do Meio Ambiente (fim de semana próx. dia 5).

S. Francisco Xavier (pág. 214). O tema muda todo ano, mas inclui passeios durante o dia e palestras e exposições à noite, além dos pratos à base do cogumelo cultivado na região.

Festa do Pinhão (mai ou jun).

Visconde de Mauá (pág. 234). Inclui concurso de gastronomia entre restaurantes.

Semana Almeida Júnior (2ª semana).

Itu (pág. 184). Exposições sobre um dos maiores artistas plásticos do Brasil.

Semana do Tropeiro (3ª ou 4ª semana).

Sorocaba (pág. 225). O pessoal chega do RS a cavalo e é recebido com danças típicas.

Litoral Dance Festival (meados).

Caraguatatuba (pág. 85). Grupos amadores e profissionais.

Festival de MPB (fins de semana entre mai e jun).

Tatuí (pág. 227). Um dos melhores festivais de música do País, organizado pelo famoso Conservatório de Tatuí.

Dia do Seresteiro (últ. sáb).

Conservatória (pág. 163). Os seresteiros tomam as ruas.

JUNHO

Festa do Peão de Americana (data móvel).

Americana (pág. 139). Um dos principais rodeios do País, atrai muitos caubóis e grande público.

Festa do Divino Espírito Santo (Pentecostes).

Em Guararema (pág. 170) o primeiro fim de semana da festa se destaca pela cavalgada e pela cavalhada. No segundo há moçambique e congada. S. Luiz do Paraitinga (pág. 216) comemora com cavalhada, dança-de-fita e moçambique, enquanto os bonecos gigantes João Paulino e Maria Angu divertem adultos e crianças -serve-se o afogado (tradicional cozido de carne valeparaibano). Em Mogi das Cruzes (pág. 193) o destaque fica por conta da Entrada dos Palmitos, com danças folclóricas e comidas típicas. Em Paraty (pág. 110) os devotos vão de casa em casa durante dez dias carregando a Bandeira Mestra, enquanto a programação profana conta com shows, danças e teatro de rua. Além da procissão, Itu (pág. 184) tem desfile de carros de boi no centro histórico. Em Tietê (pág. 206), assiste-se ao encontro de canoas no rio.

Corpus Christi. Várias cidades. As ruas de Ibitinga (pág. 172) são cobertas com bordados para a passagem da procissão. Em Santana de Parnaíba (pág. 222) a festa inclui barracas típicas e belos tapetes de serragem para as procissões.

Fest Malhas (semana Corpus Christi).

Jacutinga (pág. 185). A coleção de inverno é vendida nas lojas, a preços convidativos.

Festas Juninas (fins de semana próximos dos dias 13, 24 e 29).

Em Cachoeira de Minas (pág. 155) fica uma das maiores fogueiras do País, com altura por volta de 40 m. Em Piracicaba (pág. 203) acontece a Festa de S. João de Tupi, um distrito da cidade, que resgata várias tradições, como o levantamento do mastro de S. João e os devotos pisando em brasas. Em Ribeirão Grande (pág. 208) destaca-se a Festa de Santana, com fogueira, quadrilha, sanfoneiro, dança-do-caranguejo e fandango-de-tamanco. Danças típicas acompanham a cantoria no Festival de Música Junina de S. Luiz do Paraitinga (pág. 216). O auge da festa em Paraty (pág. 110) ocorre no dia 29, com uma procissão marítima em homenagem a São Pedro. O santo pescador é homenageado em Ubatuba (pág. 134) com procissão de barcos pesqueiros até Ilhabela (pág. 101), cuja final tem acontecido no Clube de Campo da cidade. Em Guaratinguetá (pág. 170) tem a Festa Junina do Bairro do Tamandaré, com os moradores de origem negra celebrando o jongo -uma dança ancestral, ao som do batuque e cantigas. Muitas das fazendas que recebem hóspedes e são retratadas neste guia realizam divertidas festas juninas.

Festa dos Morangos (últ. fim de semana jun e dois 1ºs fins de semana jul).

Atibaia (pág. 144). Barracas de comida típica brasileira e muitos morangos a bons preços.

Campeonato de Balonismo (data móvel).

Piracicaba (pág. 203). Os balões colorem o céu da cidade.

Salão de Artes de Ribeirão (data móvel).

Ribeirão Preto (pág. 209). Uma das mais respeitadas exposições de artistas contemporâneos de todo o País, ligada ao Marp.

Salão de Humor e Quadrinhos de Ribeirão Preto (jun ou jul).

Ribeirão Preto (pág. 209).

Os trabalhos selecionados são premiados.

JULHO

Trekker-Trek (data móvel).

Holambra (pág. 171). Provas pouco comuns, como puxar pesos com tratores.

Campeonato de Surfe (1ª semana).

Ubatuba (pág. 134). Importante prova do circuito nacional.

Festivais de Inverno (mês todo).

Em Campos do Jordão (pág. 161), acontece o maior evento de música erudita do País, com espetáculos de artistas de renome internacional, no Auditório Claudio Santoro e em igreja. Há shows paralelos de MPB e teatro, até ao ar livre, e nas cidades vizinhas de S. Bento do Sapucaí e S. Antônio do Pinhal (ambas, pág. 210). Em Paraty (pág. 110), é realizada uma mostra tipicamente paratiense, com gastronomia, apresentação de cirandeiros e outras atrações. A vila ferroviária inglesa de Paranapiacaba (pág. 199) sedia apresentações de música e dança. Amparo (tel. 19-3807.9400) também tem seu festival: a primeira semana é dedicada a dança, a segunda a cinema, a terceira a teatro e a quarta a música. Veja também os festivais de Cunha e Itu abaixo. Bragança Paulista realiza o Festival de Inverno da Serrinha (tel. 11-4892.9683).

Projeto Acordes da Serra (mês todo).

Cunha (pág. 165). Eventos gastronômicos, shows de música e teatro, congada e moçambique, abertura dos fornos de cerâmica, entre outras atrações. Festival de Artes (1ª semana).

Itu (pág. 184). Reúne corais e orquestras, apresentando-se inclusive nas igrejas.

Mostra Cênico-Ambiental (1ª quinzena).

Ilha Comprida (tel. 13-6842.1011 r. 222). Oficinas de foto, teatro, dança, música, artes plásticas e palestras sobre aspectos culturais e ambientais.

Festa da Tainha de Bertioga (fins de semana).

Bertioga (pág. 79). Muito tradicional, o peixe é assado.Forrobodó (1ª semana).

Brotas (pág. 153). O forró e a festa tomam conta da cidade.

Festa do Gengibre (2º fim de semana).

Tapiraí (pág. 226). Prove receitas criativas com gengibre.

Festa de Tropeiros e Violeiros (1º fim de semana).

S. Francisco Xavier (pág. 214). Viola, catira e moçambique tomam conta da festa. Há desfile de tropeiros.

Cavalhadas (2º dom).

Bom Jesus dos Perdões (pág. 144). Apresentações folclóricas, procissões e queima de fogos para os romeiros.

Semana da Vela (1º e 2º fins de semana).

Ilhabela (pág. 110). Reúne algumas das principais provas da modalidade em que o Brasil é tão forte e inclui a regata mais importante do País.

Festa do Divino (1ª quinz).

Cunha (pág. 165). A festa do Divino acontece na primeira semana de julho e, em Piracicaba (pág. 181), na segunda semana, com encontro fluvial de bandeiras.

Festival Nacional de Dança (1ª semana).

Santos (pág. 125). Competição, cursos e workshops de dança.

Feira do Bordado (2ª quinz.).

Ibitinga (pág. 172) São três pavilhões: um de bordados, um de variedades (doces, bijuterias, artesanato) e outro de alimentação. Shows de música regional e parque de diversões.

Festa do Morango (data móvel).

Monte Alegre do Sul (pág. 193). Doces e licores do principal produto da cidade, além da fruta in natura e shows.

Festa Ítalo-Saltense (qua-dom próx. dia 16).

Salto (na fábrica Brasital, no centro). Festa da colônia italiana e boa oportunidade de conhecer um dos galpões da velha tecelagem Brasital, no centro da cidade.

Festa de Santana (dia 26).

Iporanga (pág. 175). Procissão, quermesse e apresentações da Lira Iporanguense (1874).

Festival Arte Cerâmica e Outras Artes (mês todo).

Monte Verde (pág. 196).

Exposições e shows tomam a estação de inverno.

Festival Cultural de Inverno (mês todo).

Águas de Lindóia (pág. 136).

Shows musicais dos mais variados estilos.

Festival de Inverno de S. Rita de Jacutinga (3ª semana).

S. Rita de Jacutinga (pág. 218). Festival de música, apresentações teatrais e muitos esportes, incluindo um grande encontro de praticantes de vôo livre.

Feira da Porcelana (2ª quinz.).

Pedreira (pág. 200). Aparelhos de jantar, vasos e louças em geral vendidos em estandes e exportados para vários países.

Festa da Polenta (3º ou 4º dom).

Piracicaba (no Bairro Santa Olímpia). Começa com uma missa pela manhã, lembrando a vinda dos tiroleses para o país. Danças folclóricas, venda e degustação de vinho de laranja e uva. A polenta é preparada de diversas formas.

Salão de Belas-Artes de Piracicaba (meados jul-meados ago).

Piracicaba (pág. 203). Dezenas de trabalhos inscritos ficam expostos e são julgados por críticos de arte e artistas. As obras devem ser figurativas e seguir o padrão acadêmico.

Festa do Biscoito (2 últ. semanas).

Pocinhos do Rio Verde (pág. 204). Reina o biscoito de polvilho assado em forno de barro, especialidade da região "biscoiteira". Há folias de reis e muitos shows.

Passeio de balões de Cambuquira (últ. fim de semana).

Cambuquira (pág. 156). Um grande número de balões se encontra na cidade e você pode pedir carona para um deles.

AGOSTO

Festa Literária Internacional de Paraty (início mês).

Paraty (pág. 110). A primeira edição da festa foi realizado em 2003, com muito sucesso. Não é Feira de Livros, e sim encontros de leitores com escritores, por meio de palestras e sessões de autógrafos em livros. Há eventos paralelos.

Festival Nacional do Saci (data móvel).

Botucatu (pág. 149). Dedicado ao folclore, inclui apresentações de violeiros e "causos" de saci.

Bon-Odori (data móvel).

Registro (pág. 207). Festa de tradição japonesa. Todos são convidados a dançar em meio a barracas de comida, formando um grande círculo. Também em Guararema (pág. 157).

Floração das cerejeiras (mês todos).

Atibaia (pág. 143). A Carpalândia é um dos locais onde admirar cerejeiras floridas, o que só acontece uma vez por ano.

Festa do Tropeiro (15 dias antes do últ. dom).

Silveiras (pág. 199). A tradição dos tropeiros é resgatada, com destaque para o desfile da tropa no último fim de semana. O bom humor se revela na Fór-Mula -um rali de carroças.

Festival do Camarão (fins de semana).

Ilhabela (pág. 110). Chefs mostram toda a sua criatividade no preparo de pratos com camarão nos restaurantes da ilha. Nos anos pares há júri para eleger a melhor receita.

Festa do Camarão na Moranga (fins de semana).

Bertioga (pág. 79). Promovida pela colônia de pescadores. É bem simples, mas um sucesso.

Esquadrilha da Fumaça (início mês, na Semana da Cidade).

Pirassununga (pág. 204). Uma das melhores oportunidades para assistir às incríveis acrobacias dos aviões Tucano da Esquadrilha da Fumaça.

Festa do Senhor Bom Jesus de Iguape (dia 6, começando fim jul).

Iguape (pág. 92). A segunda maior festa religiosa de SP Começa no fim de julho e tem seu auge no dia 6 de agosto. Atrai mais de 100 mil romeiros e sua origem remonta ao ano de 1647. Em Pirapora do Bom Jesus (pág. 181) a imagem sai em procissão no dia 6, da Igreja Matriz até a Praça do Encontro, onde é celebrada uma missa solene para milhares de romeiros. Grupos folclóricos tocam samba-de-bumbo.

Festival Nacional de Folclore (semana próx. dia 13). Olímpia (pág. 197). Criado em 1965, mostra um panorama folclórico de todo o País.

Festa de N.S. do Socorro (dia 15).

Socorro (no centro). Congada encena a luta entre mouros e cristãos na festa da padroeira.

Festa de Agosto (1º dom - dia 16).

S. Roque (pág. 219). Aniversário da cidade e do padroeiro. A festa começa no 1º domingo, com a Entrada dos Carros de Lenha, e segue com quermesse, leilão e procissão. No dia 15 há um baile tradicional no São Roque Clube, com direito a alvorada (a banda percorre o centro da cidade tocando seus instrumentos e vai tomar café na casa dos festeiros).

Festa Uai (1ª quinz.).

Poços de Caldas (pág. 205). Apresentação de grupos folclóricos e arte mineira.

Feapam (data móvel).

Ribeirão Preto (pág. 209). Ideal para conhecer nosso universo rural; é uma das maiores exposições agropecuárias do País.

Semana Euclidiana (dias 9 a 15).

S. José do Rio Pardo (pág. 215). Ciclo de alestras sobre a vida e a obra de um dos mais importantes escritores brasileiros, Euclides da Cunha.

Festa do Morango (fins de semana, anos ímpares).

Jundiaí (pág. 188). Barracas de comida e artesanato, shows e concurso da rainha do morango.

Festival do Fondue (meados ago).

Campos do Jordão (pág. 161). Fondue preparado de diversas maneiras, incluindo uma panela gigante com quilos de queijo derretido.

Megacycle (meados ago).

Caraguatatuba (pág. 85). Um dos maiores eventos de motociclismo do País. Feira de motos, peças e acessórios, shows e provas competitivas, inclusive de kart.

Festival da Pinga (3º fim de semana).

Paraty (pág. 110). Inaugurado em 1984 para fazer jus à excelente cachaça da região.

Festa de Peão de Rodeio e Boiadeiro (2ª quinz.).

Barretos (pág. 148). Iniciada há quase 50 anos, a festa atrai mais de 1,5 milhão de pessoas e dura dez dias.

Salão Internacional do Humor (meados ago-meados set).

Piracicaba (pág. 203). Começa sempre num domingo, com o Baile do Bom Humor na praça principal da cidade. A exposição conta em média, com 1.500 charges, caricaturas e cartuns de vários países.

Encontro de Seresteiros (últ. sáb).

Conservatória (pág. 163). A "cidade da seresta" é só festa.

Enduro a Cavalo (data móvel).

S. Rita do Passa Quatro (pág. 219). Para assistir ou participar.

SETEMBRO

Expoflora (mês todo a partir do 1º fim de semana).

Holambra (pág. 171). Exposição de flores e plantas ornamentais que atrai mais de 200 mil pessoas todos os anos. Além de preços convidativos, há lançamentos inovadores. Há apresentações de danças folclóricas e doces típicos holandeses.

Festa das Flores e dos Morangos (fins de semana).

Atibaia (pág. 144). Exposição e venda de flores e frutas da estação, principalmente morango. São apresentadas danças folclóricas de diversas nacionalidades, de russa e italiana a japonesa.

Festival Zequinha de Abreu (semana do dia 19).

S. Rita do Passa Quatro (pág. 219). Eventos culturais, saraus e serestas a partir de quarta-feira, celebram o compositor Zequinha de Abreu, cujo choro Tico-Tico no Fubá é conhecido internacionalmente. No encerramento, há desfile de bandas marciais.

Festival Dilermando Reis (perto do dia 22).

Guaratinguetá (pág. 170). Shows de violonistas de primeira linha.

Paracine (set/ out).

Paraty (pág. 110). O Festival de Cinema de Paraty tem mostra competitiva e júri popular. Na mesma época, há o encontro de teatro de rua na cidade.

OUTUBRO

Semana das Monções (início mês).

Porto Feliz (pág. 206). Desfile sobre as expedições de povoamento do século 18, seminários.

Festa de N.S. Aparecida (dia 12).

Aparecida (na Basílica Nacional). Milhares de fiéis visitam a Basílica para louvar a santa padroeira do Brasil no maior evento religioso do País.

Festa das Alcachofras, Flores e Vinhos (meados).

S. Roque (pág. 219). Antigamente era só festa do vinho, hoje inclui também flores e alcachofras. O recinto conta com uma minifazenda.

Festival de Dança e Movimento (2ª quinz.).

Ilhabela (pág. 110). Apresentação de grupos de dança de vários Estados brasileiros.

Halloween (últ. fim de semana).

Americana (pág. 139). Danceterias dos mais diversos lugares vêm celebrando o Dia das Bruxas, mas em Americana a tradição dos Estados Unidos se sente mais "em casa".

Dia do Saci (fim de semana perto de 31/10)

S. Luiz do Paraitinga. É o contra-ataque ao Halloween, com a celebração de tradições brasileiras, entre danças, contadores de histórias.

Época de içá (fim out e início nov).

Taubaté (compra no Mercado Municipal, pça. Paulo de Toledo, sáb e dom até 13h). O único jeito de comer a típica farofa de içá de Taubaté, feita com a bundinha da tanajura (a fêmea da formiga saúva), é comprando içá no Mercado Municipal nesta época. Em casa, lave, tire asas, ferrão e pernas, e frite num refogado com cebola, óleo, manteiga e sal em fogo brando até torrar. Depois, junte farinha de mandioca.

NOVEMBRO

Bienal Naïfs do Brasil (data móvel).

Piracicaba (pág. 203). Exposição de obras de primitivistas de todo o País e música de raiz.

Festa da Viola (data móvel).

Campos do Jordão (pág. 161). Conta com participação de violeiros de vários Estados.

Torneio Oficial de Canto e Fibra de Curiós e Bicudos (data móvel).

Botucatu (no Lajeado, tel.14-6821.5764 -com Sociedade Ornitológica). Competição e mostra de pássaros.

Exposição Nacional de Orquídeas (2º e 3º fins de semana).

Santos (pág. 125). Exemplares raros destas flores competem no Orquidário, que tem uma das maiores coleções do Brasil.

DEZEMBRO

Festa de Iemanjá (início).

Praia Grande (pág. 125). A cidade da Baixada Santista organiza uma bonita festa à deusa do mar, com oferendas.

Exposição de Presépios (mês todo).

Embu (tel. 11-4704.6565).

Presépios de artistas locais. Festa da Piracema (dia 8).

Pirassununga (pág. 204). Shows e barracas na comemoração da desova dos peixes, que sobem a Cachoeira de Emas em belo espetáculo.

Pastorinhas (época Natal).

S. Luiz do Paraitinga (pág. 205). Pastorinhas visitam cada um dos quase 200 presépios das famílias.

Festa de N.S. do Livramento (dia 31).

Iporanga (pág. 175). A passagem do ano é comemorada com uma procissão marítima de 6 km. A imagem da santa é colocada em uma balsa. Queima de fogos e repicar de sinos.

Réveillon (dia 31).

Queima de fogos em todo o litoral, como no Guarujá (pág. 89), Santos (pág. 125), Ubatuba (Praia da Almada, pág. 128). Ou você pode fazer um retiro que o "reenergize" para o novo ano. Templos budistas recebem pessoas de todas as religiões. Em Cotia (pág. 164), entoam-se mantras em torno de uma stupa (local sagrado) para purificar os atos negativos. No bonito Templo Kinkaku-Ji, em Itapecerica da Serra (pág. 177), faz-se vigília com um monge zen-budista.

Home| Clube dos Viajantes| Arquivos Sua próxima fuga| Arquivos Jornal do Fuja| Arquivos Guia da Folha| Arquivos O Barato do Fuja| Arquivos Fuja no Fim de Semana| Arquivos Fique em São Paulo| Arquivos Fique Zen| Arquivos Fique Gourmet| Arquivos Fuja por um Ano| Arquivo Fujinha Kids

© Copyright 2002 AF Comunicações, Adesign e Publifolha - Todos os direitos reservados